31/12/2012

[Report] Switchtense+Veinless+PrimalAttack+Speedemon @ Metal Xmas


No passado dia 22 de dezembro o Side B de Benavente recebeu, mais uma vez, quatro bandas portuguesas para celebrar o Metal que se faz por cá. Metal Xmas juntou os vizinhos Speedemon, de Á-dos-Loucos, Vila Franca de Xira, que abriram as hostes de uma noite que prometia ser de celebração.
Não sendo a sua primeira actuação no Side B, andam em palco desde março deste ano que finda e com mais actuações para 2013.
A sua formação conta com Brutus (voz/guitarra), Peter (baixo), Bicho (guitarra) e Branco (bateria).
Set List:
Intro/Awake;
Fallen Angel;
Deadwalker;
Poço das Almas (instrumental);
Speedetion;
Kings of the road;
Messenger of Godz;
Blood run cold.

Os estreantes PrimalAttack (Lisboa) arrancaram logo de seguida com um som bem forte e uma presença em palco que não deixaram ninguém indiferente. A banda formou-se neste ano, com Miguel - guitarra, Pica - Voz, Tiago - guitarra, Miranda - baixo e Mike - bateria, e já contam com lançamento do primeiro trabalho agendado para finais de janeiro ou meados de fevereiro de 2013.

Set list de PrimalAttack:
Walk by the river;
Strange Attraction;
Not Enought;
Time to Reset;
No Respect;
Despise;
Mindwalker
Os Veinless, de Almada, dominaram o palco não desiludindo quem já os conhecia e cativando quem os via pela primeira vez. A sua presença e sonoridade características fizeram as delícias de quem estava.
Como já é habitual não pode pode faltar a cover de "Saudade" dos Herois do Mar e a novidade da noite seria a apresentação do tema "Share the Guilt" do primeiro CD (com o mesmo título) lançado pela banda em outubro passado e que estava no local para quem quisesse adquirir.
A banda: Voz - António Boieiro, Guitarra - Kronos, Guitarra: Roger, Bateria - Thrash, Baixo - Eddie.
Set List:
Wake Up,
A Beggars Tale,
Drunk Nightmare,
Johnny the real,
Saudade,
Liberty,
Outra Vez,
Share the Guilt



Os Switchtense foram sem dúvida os reis da noite e naturalmente cabeças de cartaz do Metal Xmas. Depois do Sardinha Metal Fest, em 25 de junho de 2011, estavam de volta ao Side B.
Sempre em contacto próximo com o público e com a sua linguagem peculiar, que tanto agrada os fans, Hugo Andrade foi porta-voz de uma série de mensagens de carinho e gratidão aos presentes e aos fãs em geral.
Foi feito um balanço do percurso da banda ao longo de 10 anos, agradecendo aos fãs que os acompanham desde essa data e aos que os foram acolhendo até aos dias de hoje. Usando palavras como "somos uns sortudos porque fazemos o que gostamos" e anunciaram o lançamento em fevereiro do primeiro DVD (mais CD) da banda com o título Switchtense - 10 Unbreakable Years - Live at Moita Metal Fest, onde o tema de 2005 Blood of Victory irá constar. A partir dessa data Hugo Andrade anunciava "ataque forte e feio" aos palcos.
Depois da apresentação dos temas da banda que marcaram os seus 10 anos , intervalados pela critica politica e à conjuntura económica e social que se vive no nosso país, fecharam a sua actuação com os temas "This Is Only The Beginning" e "Infected Blood".
Mas o público não estava ainda satisfeito e não queria que a actuação da banda acabasse por alí. Depois de tantos pedidos os Switchtense voltaram ao palco e terminaram com "The Right Track", tema que fará parte das Bonus Tracks do CD do novo trabalho.

A banda: Hugo - Voz, Karia - Baixo, Neto - Guitarra, Pardal - Guitarra, Xines - Bateria

Set List:
Second Life,
Face Off,
Into the Words of Chaos,
Unbreakable,
In Front of Your Eyes,
Concrete Walls,
State of Resignation,
Living a Lie,
Blood of Victory,
Let Them Die Alone,
This is Only the Beginning,
Infected Blood
The Right Track (bonus track)



Em fevereiro terá lugar a mini-tour de promoção do DVD/CD Switchtense - 10 Unbreakable Years " Live at Moita Metal Fest", com as seguintes datas:
15 Fevereiro - Porto - Hard Club 21h30
Switchtense + Angelus Apatrida + Revolution Within + Terror Empire ( 8€ )
16 Fevereiro - Leiria - Beat CLub - 22h30
Switchtense + Angelus Apatrida + Tales for the Unspoken ( 8€ )
17 Fevereiro - Lisboa - Rep. Musica - 15h30
Switchtense + Angelus Apatrida + Primal Attack + Nuklear Infektion (8€ )

Texto/vídeos : Liliana Dias
Fotos : Nádia Dias Photography (todas as fotos aqui)

ACTUALIZAÇÃO: Para festejar a entrada no novo ano a banda da Moita publicou este vídeo da nova malha acima referida (The Right Track). Enjoy and share:

30/12/2012

Selecção SFTD Radio 2012: Álbum nacional do ano

Chegando a esta altura do ano há sempre a tendência de elaborar tops e votações, que podem ser muitas vezes injustos para excelentes trabalhos que não tiveram tanta exposição como outros. Nós não fomos por aí e perguntámos apenas qual o álbum que mais gostaram. Estes são os resultados.







O importante é não deixar passar em branco os trabalhos que mais marcaram os ouvintes este ano, e relativamente aos álbuns nacionais é de realçar o impacto que o último trabalho dos Moonspell teve nos seguidores da nossa página do Facebook , tal a forma categórica como foi escolhido para liderar esta lista, com mais de metade das preferências. Alpha Noir/ Omega White é assim o álbum nacional do ano.
 ÁLBUM NACIONAL DO ANO

QUADRO DE HONRA 2012
A produção nacional foi de grande nível este ano, com muita e boa música a aparecer por todos os lados. Estes foram os mais citados pelos participantes nesta escolha:
PROCESS OF GUILT - FÆMIN

REVOLUTION WITHIN - STRAIGHT FROM WITHIN

SINISTRO - SINISTRO


OUTROS ÁLBUNS QUE MARCARAM O ANO 
(por ordem alfabética)

ADAMANTINE - CHAOS GENESIS

LOW TORQUE - LOW TORQUE

MISS LAVA - RED SUPERGIANT

SCAR FOR LIFE - 3 MINUTE SILENCE

THEE ORAKLE - SMOOTH COMFORTS FALSE

VERTIGO STEPS - SURFACE / LIGHT


VER TAMBÉM: ÁLBUNS DO ANO: SELECÇÃO SFTD 2012

Selecção SFTD Radio 2012: Álbum do ano

Se há uma coisa que muitos gostam de ver é listas de fim de ano. E nós, com tão boa música que conhecemos este ano, não poderíamos deixar de o fazer também. Para o efeito lançámos um passatempo em que pedimos aos seguidores da página do facebook que nos indicassem qual (ou quais) os seus álbuns e músicas preferidas do ano. Ficam aqui os resultados dessa eleição:

  
ÁLBUM DO ANO
Foi com muita satisfação que verificámos que a escolha recaíu sobre o último álbum dos Anathema, o brilhante Weather Systems. O prog rock ambiental carregado de emoções tingidas de negro apelou de sobremaneira aos nossos seguidores, de tal forma que a música Untouchable (pt.I e Pt.II) foi de longe a mais referida nas preferências individuais. A isto não terão sido alheios certamente o nosso acompanhamento do álbum desde que foi anunciado e a cobertura dos excelentes concertos que deram no nosso país recentemente.

MÚSICA DO ANO : ANATHEMA - UNTOUCHABLE Pt.I / Pt.II


ÁLBUNS 2012 : QUADRO DE HONRA
Muitos e bons álbuns viram a luz do dia neste ano, e estes foram os principais eleitos, abrangendo vários estilos, desde o Groove Metal dos Lamb of God, ao Gothic Metal dos Paradise Lost, passando pelo Folk Death dos Eluveitie e pelo Progressive/Technical Death dos Gojira. Os nossos Moonspell também não ficaram atrás nas escolhas, o que fez de Alpha Noir / Omega White o álbum nacional do ano (ver aqui post relacionado).

LAMB OF GOD - RESOLUTION

ELUVEITIE - HELVETIOS

MOONSPELL - ALPHA NOIR/OMEGA WHITE

GOJIRA - L'ENFANT SAUVAGE

PARADISE LOST - TRAGIC IDOL


OUTROS ÁLBUNS QUE MARCARAM O ANO 2012
Estes são os álbuns que completam o Top 15 de preferências:

KREATOR - PHANTOM ANTICHRIST

ENSLAVED - RIITIIR

SYLOSIS - MONOLITH

OVERKILL - THE ELECTRIC AGE

MARILYN MANSON - BORN VILLAIN

DEVIN TOWNSEND PROJECT - EPICLOUD

KATATONIA - DEAD END KINGS

FEAR FACTORY - THE INDUSTRIALIST

BETWEEN THE BURIED AND ME - THE PARALLAX 2: FUTURE SEQUENCE


Os vencedores do passatempo são :
-David Sousa
-Josepultura
-Ana Aires

Agradecemos a todos os que colaboraram nesta selecção.

20/12/2012

Concerto do 20º aniversário dos Heavenwood no Porto


Será já na próxima sexta-feira, dia 28 de Dezembro, que os portuenses Heavenwood vao celebrar o seu 20º aniversário, com um concerto na sala 1 do Hard Club, no Porto.
Enquanto trabalham no sucessor do excelente Abyss Masterpiece, os icones do metal gótico português prepararam um momento especial para os seus fãs e amigos, que se traduz num concerto de maior duração. 
Estão anunciadas duas dezenas de canções, revisitando toda a carreira da banda, e quem sabe algumas surpresas, pelo que deduzimos das últimas publicações dos Heavenwood, nas quais encontrámos as regravações de dois temas de 1994, "As Illusive As a Dream" e "Mortallity in Me", que poderás conhecer nos vídeos que partilhamos abaixo.
Os billhetes para o concerto estão à venda antecipadamente (através de reserva no próprio Hard Club) pelo preço de 8 Euros, sendo possível comprá-los no próprio dia por 10 Euros.

Logo de seguida terá lugar uma After-Show Party com direito a Meet & Greet e a uma fatia de bolo de aniversário e espumante, ao som de Metal Old School no Metalpoint, localizado no C.C.Stop.

Relembra aqui a entrevista SFTD Radio ao guitarrista Ricardo Dias, por ocasião do último concerto dos Heavenwood em Lisboa., bem como as fotos e report dessa noite.






Deixamos aqui o anúncio do evento e os dois "novos" temas :





[Report] 2º Cameraman Metal Fest


Numa iniciativa para ajudar o mítico António Francisco Melão (mais conhecido por Cameraman Metálico) que tem passado por algumas dificuldades, Paulo Terruta da Silva e Rudy Sagres decidiram juntar-se e com o apoio do In Live Caffé, da revista Hard n'Heavy e da Live Zine, proporcionaram-nos este grande evento, que decorreu no In Live Caffé na Moita a 15 de Dezembro de 2012. Para tal contaram com a presença das bandas portuguesas Acid Lizard, Karbonsoul e Attick Demons, que abdicaram do seu caché habitual de modo a que a receita do evento pudesse reverter toda a favor do fotógrafo.


Com uma casa que não esteve cheia, mas que até esteve bem composta (cerca de 100 pessoas estiveram presentes), notou-se bem a solidariedade, o companheirismo e a alegria de todos os  presentes, bem como o dito espírito do Heavy Metal, e onde não faltou a amiga cerveja a acompanhar, velhos e novos amigos se reencontraram e fizeram deste evento uma festa, até porque um dos organizadores fazia anos nesse dia, Rudy Sagres, o que também acabou por ajudar a “fazer a casa”, para além do concerto que se iria seguir.
A primeira banda da noite foram os ACID LIZARD, banda formada em 2007 por João Medeiros, baixista e voz, e Bruno Filipe, vocalista e guitarrista da banda. Após várias trocas de elementos, neste momento a banda é composta pelos dois membros atrás referidos, por Vasco Esteves na guitarra e voz e Ricardo Espiga na bateria. Apesar de ser uma banda mais virada para o Rock do que propriamente para o Metal, foram uma boa escolha para o início deste evento. São uma banda com boa presença em palco que iniciaram a sua actuação com “Above the Sky”, primeira faixa do seu EP, gravado nos estúdios The Sanctuary na Califórnia. Segue-se “Fire at Will”, “Meco”, mais uma faixa do EP, “Unavailable”, “Junking Horse” e “Rapid Cycling”. 
Acid Lizard com Margarida Martins
Foi então que os Acid Lizard convidaram Margarida Martins (Ex-Bellenden Ker/Ex-Dead by Pregnancy) para subir ao palco, e com ela mostraram mais uma faixa do seu EP “Another Day”, seguindo-se “It Ain’t True” e  “For a Greater Good”. Mas foi com “Life” que terminaram a sua actuação. 
Karbonsoul
De seguida subiram ao palco os KARBONSOUL, banda de Death/Black/Doom Metal, que depois de uma pequena introdução, nos deram a conhecer o seu poderoso som pela voz de Muffy, que concilia, e bem, a sua voz limpa e natural com uma voz agressiva e gutural, com “Frozen Bodies”, faixa esta que faz parte de um Split CD editado pela União Metálica, “Concilium 13”. Apesar de algumas dificuldades motoras Muffy mostrou-nos o seu grande potencial e a sua postura profissional em palco, dificuldades estas, entre outras, que têm afastado a banda dos palcos, mas que apesar de tudo não os afastaram completamente e neste mês de Dezembro voltaram a actuar. Seguiu-se “Ashes” e a segunda faixa constante em “Concilium 13”, “The Siren”. É então que a banda composta por Muffy na voz, Rstein na guitarra, Rvid no baixo e Sir Nightfall na bateria chama ao palco o aniversariante da noite e um dos organizadores deste evento, Rudy Sagres, e para quê? Para nada mais nada menos, com a ajuda do público presente e das outras bandas, entoar o célebre “Parabéns a Vocês”. 
Sem dúvida que terá sido uma noite memorável para Rudy! Esta banda oriunda de Sintra já actuou por vários palcos nacionais, compartilhando-os com bandas tais como RAMP, DESIRE, KATHAARSYS (Espanha) e KELLS (França), actuando também em vários festivais, como por exemplo “Dark Summer Fest”, “Gaia em Peso” e “Street War Fest”, ajudando-os a melhorar a sua performance e a crescer enquanto banda, daí se estarem a preparar para lançar o seu EP de estreia que será intitulado de “3logy”. Para finalizarem a sua actuação os KARBONSOUL deram a conhecer “Bleeding Sorrow”, “Construction Through Destruction” e “Decadent Empire”.


 
E para finalizar a noite, ATTICK DEMONS! Desta vez pudemos ouvi-los em condições e apreciar bem o seu trabalho, ao contrário do que sucedeu no concerto em que foram uma das bandas de abertura para W.A.S.P. Para este evento a banda composta por Artur Almeida na voz, Luís Figueira, Hugo Monteiro e Nuno Martins nas guitarras, João Clemente no baixo e Gonçalo Pais na bateria, ofereceram-nos uma grande e bem constituída set list: quase que podemos dividir o concerto em três partes, sendo a primeira parte a apresentação do seu álbum “Atlantis” na sua totalidade, a segunda com três faixas do seu primeiro álbum “Attick Demons”, e uma terceira parte dedicada às bandas que influenciaram esta banda nacional, IRON MAIDEN, JUDAS PRIEST, RUNNING WILD e MANOWAR, com mais destaque obviamente para IRON MAIDEN. Assim sendo, e no que diz respeito ao álbum “Atlantis” e à primeira parte da sua actuação, podemos dizer que está um trabalho muito bem elaborado, com faixas bem construídas e que tiveram um grande apoio por parte do público, começando com “Back in Time”, com grande destaque para “Atlantis”, “City of Golden Gates” e “The Flame of Eternal Knowledge”, seguindo-se “Riding The Storm”, “Sacrifice”, “Meeting The Queen”, “In Memoriam” e “Listen to The Fool” (vídeo abaixo). No que se refere ao álbum “Attick Demons” podemos dizer que as faixas escolhidas são sem dúvida as mais apreciadas e entoadas pelo público: “Visions”, “Moonlight Walks” (faixa de bónus da edição japonesa) e “The Believer”. E agora a terceira parte, talvez uma das mais apreciadas e aderida pelo público, para começar “Aces High” de IRON MAIDEN com a participação especial do baixista João Sérgio Reis, representando os de IBERIA neste evento. 
Attick Demons com João Sérgio Reis (Ibéria)
De seguida “Breaking The Law” de JUDAS PRIEST, voltamos de novo a IRON MAIDEN com “The Trooper”, depois “Under Jolly Rogers” dos RUNNING WILD, “Fear of The Dark” de IRON MAIDEN e para finalizar “Metal Warriors” de MANOWAR. É de realçar que a voz de Artur Almeida é de tal modo parecida com a de Bruce Dickinson nos seus tempos áureos, e a performance da banda está tão equiparada à de IRON MAIDEN que se fechássemos os olhos mais parecia a banda original do que a que estava a tocar, e isso é sem dúvida um grande feito para esta nossa banda nacional.

Mas antes de se dar por terminado o evento foi a vez dos organizadores e apoiantes subirem ao palco e entregarem à vista de todos a receita do evento a António Francisco Melão, que agradeceu a todas as pessoas que organizaram, apoiaram e compareceram a este evento. 
 


Texto: Ana Margarida Santos
Fotos : Ana Margarida Santos / Nuno Santos
(clica aqui para ver mais fotos, na página no facebook)





14/12/2012

Final Resistance: Tributo a Dark Tranquillity com sabor português (act)


Já há uns tempos que tinha ouvido falar que ía sair um compilação de tributo a Dark Tranquillity, o que me despertou óbvia curiosidade, porque é uma das minhas bandas de eleição. Mas curioso fiquei porque soube que estariam envolvidas bandas portuguesas.
Só que o tempo passou e não ouvi mais nada sobre isto, pelo que falámos com a editora, de Espanha.
Amávelmente, a Suspiria Records esclareceu-nos todas as dúvidas e contou quais os motivos que os levaram a partir para esta compilação :
"Por mais de 20 anos que os Dark Tranquillity tem revolucionado o Death Metal sueco com as suas melodias extraordináriasriffs rápidos e intimistas e com a sua qualidade inquestionável. Na Suspiria Records tivemos sempre uma profunda admiração para a banda, não só pela sua música incrível, mas também pela sua enorme qualidade como pessoas, sempre disposto a colaborar e apoiar a cena, além de se preocuparem muito com o seu tratamento com os fãs. Por tudo isso (e muito mais ...) tivemos a idéia de fazer um tributo à melhor (em nossa opinião) banda de Death Metal sueca da história, e este sonho se tornará realidade. Achamos que "The Final Resistance" será um cd tributo que a banda e seus fãs se poderão orgulhar, uma vez que teremos excelentes bandas nacionais e internacionais que irão colocar todos os ovos em uma cesta para homenagear os Dark Tranquillity."
A apresentação artística do CD será um dos pontos fortes, já que será um digipack cuidadosamente projetado por Pilar Baldominos (Arte Hoeresis), responsável pelo excelente artwork para "Catharsis" dos Suru.
O álbum será lançado em Janeiro nas principais lojas em Espanha, e distribuído no Japão, Europa, EUA e América do Sul. Também estará nas principais lojas digitais, como iTunes, Rhapsody,AmazonMP3, eMusic, etc.

A compilação, que conta com a participação dos portugueses Apotheus, Shadowsphere e Thee Orakle, terá o seguinte alinhamento :

1. Serenity In Murder: Edenspring
2. Darkness By Oath: Dreamlore Degenerate
3. Suru: Therein
4. Dawn Of Tears- The Wonders At Your Feet
5. The Descent: Final Resistance
6. Skydancer: The Treason Wall
7. Erling Solem: Ex- Nihilo
8. Mind Holocaust: The New Build
9. Agónica: Nothing To No One
10. Fallen Sentinel: Terminus (Where Death Is Most Alive)
11. Apotheus: Misery´s Crown
12. Shadowsphere: Focus Shift
13. Thee Orakle: Dream Oblivion
BONUS TRACKS:
14. The Agonist: Monochromatic Stains
15. Slaughter Of The Bluegrass: Punish My Heaven

Iremos acompanhar o lançamento desta excelente iniciativa na SFTD Radio : estejam atentos.

ACTUALIZAÇÃO 09-01-2013
A data de lançamento foi já anunciada, será no próximo dia 31 de Janeiro, numa edição Deluxe Digipack, através da referida Suspiria Records


Fica aqui também o vídeo da versão dos 'The Agonist' para a Monochromatic Stains, que será uma das faixas de bónus do Cd :


Cruz de Ferro : Metal em português (com vídeo)


Guerreiros do Metal” é o nome do EP de apresentação dos Cruz de Ferro. Este trabalho conta com cinco temas inteiramente cantados em português.
Os Cruz de Ferro tocam Heavy Metal na sua máxima força, com refrões épicos e harmonias que se cruzam furiosamente com solos tempestuosos, guiados por uma voz portentosa.
A banda tomou forma no início de 2010, em Torres Novas, para dar continuidade ao projecto idealizado por Ricardo Pombo, guitarrista e vocalista, assim como principal compositor. Em Agosto de 2012 entraram em estúdio para registar os 5 temas presentes no EP “Guerreiros do Metal”.
A gravação e masterização ficaram a cargo de Arlindo Cardoso nos Southern Studios, ficando a seu cargo a composição e gravação das baterias. O EP tem ainda a colaboração especial nas vozes de Nelson Santos e de Vitor Pinheiro, vocalista de Almamente. O artwork da capa ficou a cargo da IrondoomDesign, de Augusto Peixoto.
O vídeo para o tema “Defensores”, gravado nas Grutas de Lapas, foi estreado esta semana :


Está em preparação uma tourné que leve os Cruz de Ferro aos palcos Norte a Sul do país, havendo já duas datas confirmadas para Fevereiro do próximo ano: 8 de Fevereiro em Torres Novas com W.A.K.O.; 16 de Fevereiro em Lisboa com Ravensire, Inquisitor e outras.

Formação : 
João Pereira: baixo
David Gonzaga: bateria
Ricardo Pombo: voz/guitarra
Rui Jorge: guitarra
 
“Guerreiros do Metal”
1. Defensores (3:11)
2. Auto-de-Fé (4:15)
3. Glória ao Rey (4:02)
4. Piratas (5:00)
5. Guerreiros do Metal (4:40)
 
Resumindo, parece-me que será do agrado do pessoal que gosta do som clássico do Heavy Metal, porque está mesmo com um toque oldschool (do bom) e com uma aposta em refrões fortes, para cantar bem alto, e em português.
Só uma nota importante : a edição é limitada a 200 exemplares, por isso comprem antes que esgote. As encomendas devem ser feitas pelo seguinte mail: cruzdeferro666@gmail.com

Links Cruz de Ferro : Site | Facebook

12/12/2012

Ode Musical ao "Fim do Mundo"


Apesar da NASA já ter vindo desmentir os rumores sobre o Fim do Mundo, a verdade é que os múltiplos eventos com esta temática não sofreram qualquer alteração, "não vá o Diabo tecê-las"!!!! E com o Fim ou sem o Fim... ninguém quer mesmo é ficar em casa à espera!!!!

O 2 ao Quadrado Bar, em Sintra, antecipa o fim do mundo para esta sexta-feira dia 14 de Dezembro, com a presença do DJ Y2K na festa "XMAS Metal Apocalipse" - Millenium Night.
A entrada é livre e vai poder ouvir-se os clássicos do Rock, Metal, NuMetal e Alternativo. LINK EVENTO

Mas é no dia 21/12/12 que a coisa dá-se e a noite Almadense reserva-nos duas festas.
É com a "DJ BornDead Birthday Party" que o Covil Bar Urban Club vai festejar o início do fim. Com o slogan "Se o mundo vai acabar, que seja a ouvir metal!", todos os que comparecerem neste bar vão poder ouvir sonoridades metalenses desde os anos 60 à actualidade! LINK EVENTO

Mas, para quem estiver em Almada e desejar ouvir um som mais alternativo, com poesia à mistura e ver uma banda em palco, é favor dirigir-se então ao espaço Cine Incrível.
"AlmaGeddon" foi o nome dado a este evento apocalíptico que inicia perto das 22h. O tema do fim do mundo é o mote para os extraterrestres Noidz subirem ao palco e devastarem o público com o seu som de fusão entre a electrónica pesada e a música tradicional portuguesa.
O after-concert fica a cargo do DJ Mustan da Bad To The Stone Rock Sessions. 
A esta festa junta-se ainda a Triplic'ARTE e a sua já conhecida Poetry Slam, com 6 participantes e duas rondas de apenas um minuto... muito ao género de uma SlamaGeddon.
Resta dizer que a entrada é de 5€ e as portas abrem às 21h30. LINK EVENTO

Em Lisboa, o "Judgment Day" chega à República da Música pelas mãos da TheCore Underground. Esta noite de som pesado custa 5€ em venda antecipada e 7€ no próprio dia.
Pelo palco passarão bandas tais como os Hills Have Eyes, First Class Tragedy, Above The Hate, Forbidden To Fly e Death Circus, com o início das hostilidades às 21h. Mais info em LINK EVENTO

Por fim, mas nem por isso o evento menos importante, temos a festa d'"O Fim Do Mundo" com a assinatura Rockline Tribe no espaço TMN Ao Vivo.
Os primeiros a pisarem o palco do apocalipse vão ser os bestiais Bizarra Locomotiva com as suas sonoridades industriais e literárias. Rui Sidónio e a sua banda mostrarão mais uma vez o porquê de existirem há quase 20 anos.
Quando o chão da sala já estiver em chamas, será a hora dos Moonspell trazerem a este evento o alinhamento exclusivamente alusivo às profecias do fim do mundo, tal como prometido.
A festa não fica por aqui... aos dois concertos segue-se a Resurrection Party a cargo do DJ António Freitas e dos DJs No Good Krew (Izzy & Carlão) até às 6h da manhã. 
A entrada é de 20€ e os bilhetes já estão disponíveis nos sítios do costume. Mais info em LINK EVENTO

E se o Fim do Mundo dá azo a tanta música... se não fôr desta, que marquem mais datas!!!!!

04/12/2012

Iron Maiden de volta a Portugal em 2013 !


A banda inglesa acaba de anunciar, no seu site oficial, a passagem da Maiden England Tour por Portugal.
O concerto terá lugar no dia 29 de Maio, no Pavilhão Atlântico em Lisboa, e será organizado pela Everything is New.

Será o regresso dos Iron Maiden após a aclamada actuação na concentração motard de Faro de 2011. Prevê-se  um alinhamento de temas clássicos, como tem acontecido ao longo desta Tour, que passou no último verão pelos Estados Unidos, sem qualquer música dos álbuns mais recentes (ver setlist). 
Os Iron Maiden tinham também já sido confirmados, a par de Metallica, Muse e Alice in Chains no Rock in Rio 2013, no Rio de Janeiro, ou seja vai ser mais um ano em cheio para a mítica banda de heavy metal. 
Mas nem tudo são boas notícias para os fãs da banda, uma vez que será mais um ano em tour, o que vai adiar a possibilidade de trabalharem num novo álbum. O último álbum de estúdio data de 2010 (The Final Frontier) e a banda não tem actualmente perspectivas para nada novo : de acordo com eles, apenas quando os seis elementos estiverem plenamente de acordo em criar nova música e com disponibilidade para tal, se abordará tal tema. Relembramos que Steve Harris está a promover o seu álbum a solo, British Lion. Não convém esperar de pé...



Os bilhetes estarão à venda a partir do dia 8 de Dezembro nos locais habituais e os preços variam entre os 33 e os 40 euros.



03/12/2012

Passatempo "Desenha a nova T-shirt dos LOW TORQUE" já tem Vencedor !

No passado dia 30 de Novembro chegou ao fim a votação na página do Facebook da SFTD Radio : recebemos centenas de votos e 3 modelos foram eleitos para poderem ser a próxima T-Shirt dos Low Torque
Depois de uma escolha difícil a banda acaba de decidir o vencedor! Este é o anúncio : 




"Hey Torquers. Como sabem decorreu durante o mês de Novembro o passatempo para o design de umas das nossas proximas T-shirt, passatempo esse organizado pelos nossos amigos de Songs for the Deaf Radio, a quem queremos desde já agradecer toda a disponibilidade e profissionalismo, são sem duvida para nós uns parceiros muito importantes nesta demanda do rock em Portugal.
Queremos também agradecer todas as participações, mesmo as que não foram votadas para a escolha final, pois demonstraram muita dedicação e empenho, cada um à sua maneira e cada um no seu estilo, todos com muito talento e qualidade. Como sabem somente os 3 designs com mais "likes" seguiriam para a escolha final, feita pela banda.
Não foi uma escolha fácil, por nós usávamos todos eles, pois gostámos bastante de todos os designs, sem excepção, mas tivemos de escolher um. A nossa escolha recaiu sobre vários aspectos, sendo o principal escolher aquele que visualmente se aproxima mais da nossa sonoridade, que transmita uma imagem forte, destacada, intensa e descomprometida.
Dito isto passamos para o design escolhido pela banda que foi o elaborado pelo Paulo Martins"
Vencedor : Paulo Martins
Foto no álbum do concurso: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=483893441633748&set=a.483893351633757.107114.202156843140744&type=3&theater

A SFTD Radio aproveita para também dar os parabéns ao vencedor, agradecendo a todos os participantes pelos excelentes trabalhos que forneceram, bem com a todos os votantes que proporcionaram que esta fosse iniciativa de sucesso. O nosso muito obrigado também aos Low Torque que nos honraram com a escolha para este passatempo, por toda a simpatia e disponibilidade mostrada ao longo deste mês.

Brevemente contactaremos o vencedor para informar todos os detalhes.

Post relacionado : Passatempo Desenha a Nova T-Shirt dos Low Torque

29/11/2012

Meshuggah + Decapitated @ Paradise Garage 28-11-2012


Apesar da noite fria em Lisboa, foram muitos os que se deslocaram ao Paradise Garage para mais uma noite de peso. A casa encheu e vibrou ao som de Meshuggah, Decapitated e CB Murdoc.

Eram 20h30 quando a primeira banda da noite, CB Murdoc começou o concerto. O som estava elevadíssimo e confuso e apesar de se conseguir perceber alguns instrumentos e voz, não foi uma audição fácil devido aos elevados decibéis. As pessoas circulavam com tampões nos ouvidos e na falta dos mesmos algumas soluções de última hora foram surgindo. Os temas eram fortes e intensos mas não houve grande participação por parte do público.

Com a entrada da segunda banda o cenário foi outro. O som continuou alto mas com os instrumentos muito mais perceptíveis e definidos. Decapitated, a banda da Polónia entrou logo para arrasar com The Knife, um tema do seu último álbum Carnival Is Forever, no qual centralizaram o concerto. Rafal Piotrowski, o vocalista, foi pedindo a participação do público que foi correspondendo e no terceiro tema já a parte central da plateia se agitava em moshes turbulentos. Passando pelo álbum de 2002 Nihilty, em Mother War e com o penúltimo tema Spheres Of Madness foram terminar com Day 69 do seu penúltimo álbum Organic Hallucinosis. Tiveram sempre uma grande presença em palco e o público reagiu ao mesmo, deixando em algumas ocasiões o rosto de Rafal satisfeito chegando inclusivé a aplaudir a reacção dos presentes.


Após o intervalo de cerca de meia hora foi chegada a vez dos suecos Meshuggah. O seu som único e complexo encheu o espaço quando entraram em palco e começaram a tocar o tema Demiurge do último álbum Koloss. As batidas enérgicas em consonância com os efeitos de luz foram uma constante. Seguiram com Pravus do seu álbum ObZen que serviu para abrir as hostilidades. No terceiro tema já o público se agitava e abria espaço para um moshe intenso no centro da plateia. Sem palavras o vocalista Jens Kidman provocava a reacção nos presentes, sendo bastante apenas alguns gestos para reagirem imediatamente. A meio do concerto a banda saiu do palco e o som de Mind’s Mirrors serviu de reentrada para uma segunda parte um pouco mais tranquila com os temas In Death – Is Life seguida de In Death – Is Death do álbum de 2005, Catch Thirtythree. O público ia reagindo e participando e viajando um pouco pela sua discografia. Pouco antes do fim foi a vez do vocalista falar pela primeira vez, mas em poucas palavras disse o essencial, que era um grande prazer estarem a tocar ali nessa noite. Terminaram com Rational Gaze  e saíram do palco.

 
Ainda faltava cerca de quinze minutos para perfazer hora e meia de concerto e ninguém arredou pé, chamando por Meshuggah, batendo palmas e essencialmente demonstrando que queriam mais. Voltaram então para um Encore de dois temas, Future Bleed Machine e Dancers To a Discordand System. A intensidade dos instrumentos, a voz e o jogo de luzes provaram a sua qualidade.

Set List:
  Obsidian
Demiurge
Pravus
Combustion
Glints Collide
Lethargica
Do Not Look Down
The Hurt That Finds You First
 Mind's Mirrors
In Death - Is Life
In Death - Is Death
Bleed
New Millennium Cyanide Christ
I Am Colossus
Rational Gaze
Encore:
Future Breed Machine
Dancers to a Discordant System
 The Last Vigil 


Por: Miriam Mateus
Fotos: Nuno Santos 

Todas as fotos na página do facebook 

 



22/11/2012

Trivium + Revolution Within @ Lisboa 20/11/2012

Apesar de uma terça-feira chuvosa previa-se que o Paradise Garage fosse encher para uma noite intensa e pesada. Os bilhetes esgotaram bem antes da data marcada, apesar de no próprio dia a promotora ainda ter disponibilizado a venda de algumas dezenas à porta. Mas, do prever uma noite intensa, a ver e sentir toda a plateia saltar ao som da banda americana, Trivum, foi sem dúvida um momento marcante e inesquecível. O vocalista, Matt Heaffy, repetiu vezes sem conta que o público português foi simplesmente “amazing”. E quanto ao público, esse delirou do princípio ao fim, sem parar de cantar, pular e entre moshes e crowd surfing, vibrar com a energia que emanou daquele palco.

Revolution Within
Para abrir as hostilidades estiveram no palco os portugueses Revolution Within. Entraram com a energia ao rubro e com a casa praticamente cheia, levaram o público a reagir quase imediatamente. Apresentaram temas do seu segundo álbum “Straight From Within” e foram muito bem recebidos. A parte central da plateia esteve praticamente sempre em movimento, com moshes e circle pits, culminando com um Wall of Death no seu último tema. Rui Alves puxou sempre pelo público e a banda, consistente, provou-se uma boa escolha como banda de abertura.

Durante o check sound de Trivium, a assistência mostrava-se ansiosa, chamando insistentemente por eles e interagindo inclusivé com o pessoal do check sound. Para um pré-aquecimento do público a banda escolheu passar o tema “Hallowed Be Thy Name”, dos Iron Maiden e mal a música terminou os Trivium entraram em palco.

Tudo parecia estremecer quando as primeiras batidas irromperam no Paradise Garage. Começaram com “Capsizing The Sea”, intro para a apelativa "In Waves" do seu último álbum com o mesmo nome, e foram desfilando temas de praticamente todos os seus álbuns. No terceiro tema, já todo o público saltava fazendo parecer um mar agitado. Era impossível não se deixar envolver por essas ondas gigantes e turbulentas.
Matt apresentou-se aos fãs em português e mencionou que apesar de a vontade de virem tocar a Portugal já existir há anos só agora conseguiram vir pela primeira vez. Este foi o último concerto da tour que dura há cerca de um ano e meio e ficou certamente marcado na história da banda como um grande momento, porque pelas suas palavras e reacção ficaram rendidos à forma como foram recebidos pelos portugueses. Penduraram inclusivé a bandeira portuguesa oferecida pelos fãs, na plataforma de onde se erguia a bateria, ficando ali até ao final do concerto.

Após "Entrance Of  The Conflagration” do seu terceiro álbum “The Crusade”, momento para um Wall of Death gigante, Matt continuou a puxar pelos fãs, pedindo mais e mais. Mencionou ainda que todos erámos iguais, a banda e o público e todos precisávamos estar em sintonia. A banda não ficou desiludida ou a frase “you’re amazing” não sairia de forma tão espontânea, consecutiva e sentida.



Em “Watch The World Burn” foi mais um momento de comunhão entre o público e a banda enquanto entoavam o refrão em uníssono. Após mais saltos, moches, circle pits e Wall of Death, chegou a altura do crowd surfing e esse quando começou foi consecutivo. O segurança que estava na frente não teve mãos a medir na recolha de corpos que iam aparecendo na frente no palco, mas incansável lá ia recolhendo um atrás de outro.


A banda mostrou-se sempre com grande à vontade e energia em palco e apesar do som elevadíssimo e algumas inconstâncias por parte da bateria, pode-se dizer que foi um dos melhores concertos do género nos últimos tempos, pela entrega de ambas as partes e pela intensidade constante. Dedicado a todos os presentes e a Portugal, terminaram em grande com “Throes of Perdition”.


Já na despedida e com o tema de fundo “Leaving This World Behind”, foram distribuindo umas centenas de palhetas e algumas baquetas pelo público, deixando a promessa do regresso a Portugal.
 
SET LIST:
In Waves
Like Light to the Flies
Rain
Into the Mouth of Hell We March
Down From the Sky
Entrance of the Conflagration
Black
The Deceived
Watch the World Burn
A Gunshot to the Head of Trepidation
Ember to Inferno
Built to Fall
Dying in Your Arms
Pull Harder on the Strings of Your Martyr
Torn Between Scylla and Charybdis
Throes of Perdition

BREVE ENTREVISTA A REVOLUTION WITHIN:

No seguimento do concerto, a Songs For The Deaf Radio conseguiu uma espécie de flash interview com a banda de abertura, Revolution Within.

Songs For The Deaf Radio: O que sentiram ao saber que iam abrir o concerto de estreia em Portugal dos Trivium? Superou as vossas expectativas?
Revolution Within: Ficámos extremamente contentes pois sabíamos de antemão que seria uma excelente oportunidade de chegar a mais público. Era uma oportunidade pela qual ansiávamos e que não podíamos desperdiçar… Por outro lado, também ficámos satisfeitos por vermos que o nosso trabalho também é reconhecido por quem organiza eventos. Quem sabe num futuro próximo poderá servir-nos para abrir portas lá fora…
No que diz respeito ao concerto, superou largamente as nossas expectativas, sem dúvida! Pensávamos que, uma vez que éramos a banda de abertura, teríamos muito menos público que os headliners… Ainda bem que nos enganámos!
O concerto foi brutal! O público foi extraordinário! Nunca pensámos ter tão boa reacção! Por mim voltávamos a tocar hoje (risos)…

SFTD Radio: O que se pode esperar dos Revolution Within, no futuro?
RW: O mesmo de sempre: entrega, atitude, alegria, humildade e prazer. Não sabemos fazer as coisas de outra forma. Tudo o que conseguimos até hoje foi à custa de algum sacrifício, mas tem valido a pena, sem dúvida. Naturalmente queremos continuar a crescer e a ver o nosso trabalho reconhecido, por isso parece-me legítimo que no futuro queiramos chegar ainda a mais pessoas. Esperamos dar mais concertos, sendo que alguns desses concertos serão no estrangeiro, pois será mais uma forma de provar o nosso valor. Tudo a seu tempo e de uma forma minimamente organizada para não apanharmos dissabores…


Reportagem por: Miriam Mateus
Fotos: Nuno Santos (mais fotos aqui) 
Entrevista por: Joana Carriço





Veja também: